Homenagem | A joia do palácio

Postado em: 03 de Fevereiro de 2019 por Rotary Club de São José dos Campos-Urupema

A associada do RC de São José dos Campos-Urupema, Leonor Chappaz integra com seu esposo o GD 2017-18 Ivanir Chappaz a equipe do Intercâmbio da Amizade do D.4600 com o D.3011. Rotarianos do Brasil e da Índia estarão trocando experiências rotárias e culturais de 1-10 de fevereiro  2019. Além de fortalecerem os laços de amizade em pleno companheirismo como preconiza Rotary. 

Na foto, o casal registra uma bela recordação romântica do Taj Mahal, situado em Agra, na Índia, sendo o mais conhecido dos monumentos do país. Encontra-se classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Foi anunciado em 2007 como uma das sete maravilhas do mundo moderno.

A obra foi feita entre 1632 e 1653 com a força de cerca de 20 mil homens, trazidos de várias cidades do Oriente, para trabalhar no suntuoso monumento de mármore branco que o imperador Shah Jahan mandou construir em memória de sua esposa favorita, Aryumand Banu Begam, a quem chamava de Mumtaz Mahal ("A joia do palácio"). Ela morreu após dar à luz o 14º filho, tendo o Taj Mahal sido construído sobre seu túmulo, junto ao rio Yamuna.

Assim, o Taj Mahal é também conhecido como a maior prova de amor do mundo, contendo inscrições retiradas do Corão. É incrustado com pedras semipreciosas, tais como o lápis-Iazúli entre outras. A sua cúpula é costurada com fios de ouro. O edifício é flanqueado por duas mesquitas e cercado por quatro minaretes. Supõe-se que o imperador pretendesse fazer uma réplica do Taj Mahal original na outra margem do rio, em mármore preto, mas acabou morto antes do início das obras por um de seus filhos.

fonte: wikipédia
adaptação: Patrícia Pereira Silva

Localizar site dos clubes